fbpx

Microbiologia: Cronobacter

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Por Claudio Kiyoshi Hirai*

O Cronobacter é um bacilo Gram negativo que pertence à família Enterobacteriaceae. Este microrganismo era conhecido como o Enterobacter cloacae produtor de pigmento amarelo. Posteriormente, em 1980 a bactéria foi reclassificada como Enterobacter sakazakii.

Esta reclassificação foi o resultado de vários estudos, aonde as cepas de E. sakazakii foram separadas em grupos a partir de perfis obtidos por amplificação de fragmentos polimórficos fluorescentes de DNA, perfis de ribotipagem, análises de sequências gênicas completas de 16S RNA e hibridização DNA-DNA.

Desta forma foi proposto a sua reclassificação, dentro da família Enterobacteriaceae, como um novo gênero, Cronobacter spp., com quatro espécies, duas subespécies, e uma genomoespecie, que são:

  • Cronobacter sakazakii subsp. sakazakii,
  • Cronobacter sakazakii subsp. Malonaticus,
  • Cronobacter muytejensii,
  • Cronobacter dublinensis,
  • Cronobacter turicensis e;
  • Cronobacter genomoespecies 1.

Em virtude de outros estudos que foram publicados, atualmente o gênero Cronobacter é composto de 7 espécies:

  • sakazakii,
  • malonaticus,
  • dublinensis,
  • turicensis,
  • muytjensii,
  • universalis e;
  • condimenti.

Inicialmente foi reconhecido como um patógeno oportunista devido ao consumo de formulas infantis desidratadas.   E foi apontado como causador de meningite e septicemia neonatal.

Em 1961, foram descritos na literatura os dois primeiros casos de meningite causados pela bactéria.

Após esta data foram descritos, novos casos de meningite, septicemia e enterocolite necrotizante.

Muito embora a maioria dos casos envolvam crianças, existem na literatura, casos que descrevem infecções em adultos idosos, sendo que a maioria dos casos sejam devido a infecção urinaria.

De maneira geral, a taxa de mortalidade está na casa de 80%.

Muito embora a fonte do E. sakazakii seja ainda desconhecida, o numero crescente de relatos na literatura sugerem que as formulas infantis desidratadas sejam o veiculo para a infecção.

No Brasil, existem poucos relatos de contaminação em formulas infantis desidratadas comercializadas pelo microrganismo, sendo que o primeiro relato de surto ocorreu em 1997 na Unidade de Neonatologia do hospital de Clinicas da Universidade Federal de Minas Gerais.

As amostras positivas para o Cronobacter foram: Queijo Minas Frescal, Queijo Prato, Alimento infantil a base de Cereal de aveia, Alimento infantil a base de cereais de milho, Alimento infantil de cereais de arroz, farinhas, temperos e condimentos, formulas lácteas em pó, formulas infantis, aveia em flocos, leite UHT, amido em pó.

Os métodos atuais de detecção e isolamento do Cronobacter spp.  utilizam o PCR e também metodologia tradicional com o uso de meios cromogenicos, para isolar e detectar a bactéria, visto que o PCR ainda e pouco utilizado pelos laboratórios.

A pesquisa de Cronobacter nas formulas infantis em pó pode ser realizada com alíquotas de 100 g. da amostra, diluição em tampão peptonado, centrifugação da amostra e semeadura em um meio comercial cromogênico (Agar R&F ou Agar DFI), incubar as placas a 35 +/- 2 C durante 18 a 24 horas verificando o aparecimento de colônias características.

Realizar a confirmação bioquímica utilizando os kits bioquímico scomo a o API, Crystal ou outros ou ainda automatizados como o Vitek, Biolog etc.


Referências bibliográficas:

  • BAM Bacteriological Analytical Manual Chapter 29 Cronobacter.
  • Freitas, L. G., Risori, C.A., Jakabi, M., de Paula, A., M.,R., Rowlands, R,E.,G.. Ocorrência de Cronobacter spp., (Enterobcter sakazakii) em alimentos infantis adquiridos em um hospital público. Ver. Inst. Adolfo Lutz. 2011;70(4);548-53.
  • Hunter, C.,J.,Petrosvan, M., Ford, H.,R., Prasadarao, N., Enterobacter sakazakii: A Emerging Pathogen in Infants and Neonates, Sur. Infec, 2008Oct; 9(5):533-539.

*Claudio Kiyoshi Hirai é farmacêutico bioquímico, diretor científico da BCQ consultoria e qualidade, membro da American Society of Microbiology e membro do CTT de microbiologia da Farmacopeia Brasileira.

Telefone: 11 5539 6719

​E-mail: [email protected]

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Honeywell lança linha de filme de barreira termoformável para embalagens farmacêuticas no Brasil

Nova linha de filmes de barreira com custo mais efetivo atende às necessidades da indústria por produção e entrega mais rápidas.   — A Honeywell

Contra cross-linking de cápsulas gelatinosas, GELITA destaca linha de produtos RXL na FCE Pharma

Além de ampliar shelf life das cápsulas gelatinosas, tecnologias patenteadas anti cross-linking da GELITA garantem ação mais rápida de medicamentos e suplementos, maior estabilidade, ou

Energia renovável: especialistas debatem o futuro do petróleo e as melhores alternativas energéticas

Foto de capa: ©Fotolia, TimSiegert-batcam A dependência do desenvolvimento do mundo baseado nos combustíveis fósseis tem dias contados, segundo especialistas participantes do terceiro episódio do

Sustentabilidade e desenvolvimento: Braskem e Earth Animal ampliam uso de embalagens de Plástico Verde

Mais de 150 marcas no mundo já usam plástico de origem renovável em embalagens O plástico é hoje um dos principais agressores do meio ambiente:

24ª edição da FCE Cosmetique mostra ao mercado produtos veganos e protetor,criado a partir do DNA, para asiáticos

A próxima edição daFCE Cosmetique já começa na próxima terça-feira (21), e apresentará as principais tendências e lançamentos para os setores cosméticos e farmacêuticos, com

Seções
Fechar Menu