Inmetro debate Indústria 4.0

Indústria 4.0 é o nome usado para marcar a 4ª Revolução Industrial que está por vir. Indústria 4.0 é uma expressão que engloba algumas tecnologias para automação e troca de dados e utiliza conceitos de sistemas ciber-físicos, Internet das Coisas e Computação em Nuvem.

Por Aldoney Freire Costa

Em comemoração ao Dia Mundial da Acreditação, a Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro, realizou no dia 18 jul 2018 um evento para se debater e apresentar as perspectivas da instituição em relação ao novo tema: Indústria 4.0

O evento foi realizado Centro de Convenções da Firjan – Rio de Janeiro, e teve como programação algumas palestras que apresentaram situações onde já se aplicam tecnologias de automação aderentes ao conceito da Indústria 4.0. Houve uma participação de mais de 250 pessoas, representantes de organismos de avaliação da conformidade, órgãos regulamentadores, profissionais independentes e associações de avaliação da conformidade.

Cabe destacar a apresentação do prof. James H. Lambert, P.E., F.IEEE, F.ASCE, F.SRA, D.WRE, Ph.D – University of Virginia, com o tema Compliance and Risk Management in the 4th Revolution, onde foi abordada a utilização das ferramentas baseadas em sistemas ciber-físicos, Internet das Coisas e Computação em Nuvem em análise riscos.

Seguiram-se as apresentações Automação e Sociedade na Revolução 4.0: Um olhar para o Brasil – Prof. Eduardo Mario Dias – USP e Dr. Vidal Melo – GAESI/POLI Coordenador do GAESI – Gestão em Automação & TI; onde foi visto como as tecnologias para automação podem auxiliar na redução de acidentes; no aumento da produtividade; na redução de custos, na eliminação de processos, entre outros.

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) apresentou a palestra sobre Manufatura Automotiva 4.0 – Experiência da FCA – Marcelo Mendes Lima – Coordenador de Engenharia de Manufatura da FCA, onde foram apresentadas as tecnologias atuais utilizadas na FCA, onde se combinam a realidade virtual e o real para adicionar informações em tempo real; a existência das fábricas conectadas e inteligentes, entre outras coisas, isto proporciona que as metas de qualidade alcançadas antes do tempo e lançamento com zero desperdícios e perdas.

Situação Atual da Indústria 4.0 na Cadeia de Têxtil e Confecção, foi exposta pelo SENAI/CETIQT – Robson Wanka – Gerente de Educação, que mostrou a 1ª Fábrica de Confecção 4.0 do Brasil –CETIQT/RJ, onde foram apresentadas as principais tecnologias adotadas: Manufatura Acionada pelo Consumidor; Robótica, Automação e Virtualização; Realidade Aumentada; Realidade Virtual; Sistemas de Visão; Sensores, Atuadores e Interfaces Homem Máquina –IHM; IoT(Internet das Coisas) & CloudComputing; Big Data & Analytics; AI -Inteligência Artificial; e Sistemas de Integração Horizontal e Vertical.

Foi também apresentado um Programa de Fortalecimento Têxtil e Confecção, trabalho em conjunto do SENAI CETIQT e ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), que prevê um foco no aumento da competitividade das empresas dos setores têxtil e de confecção, por meio de soluções customizadas de Educação e Tecnologia, com apoio da Rede de Institutos SENAI Tecnologia.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, apresentou ANTT 4.0 – Desburocratizando a regulação de transporte – Thiago Martorelly Quirino de Aragão – Especialista em Regulação de Transportes, onde a Agência expôs as ações que estão em curso utilizando as tecnologias para automação e troca de dados on-line, que são as seguintes:

  • Fiscalização Eletrônica e Canal Verde Brasil;
  • Documento de Transporte Eletrônico (DTE);
  • Processo e Habilitação Eletrônica do Transportador;
  • Compartilhamento eletrônico de informações.

Estas ações propiciaram um aumento de 11.000% na fiscalização de veículos de cargas através do CANAL VERDE BRASIL; além de aumentar a eficiência no transporte multimodal, com melhor gestão de acessos portuários.

O Inmetro também apresentou sua visão e ações para acompanhar a necessidade de adequação aos novos conceitos na atividade de acreditação. As iniciativas do Inmetro para esta área são chamadas Acreditação 4.0.

O Coordenador Geral de Acreditação, Marcos Aurélio Lima de Oliveira, apresentou as iniciativas já existentes na área de acreditação utilizando-se de tecnologias como a internet móvel, inteligência artificial, automação de processos.

As principais iniciativas apresentadas foram:

  • Validação de relatórios de avaliação realizados por softwares utilizando algoritmo validador;
  • Leitura de relatório de avaliação realizado por inteligência artificial (software com algoritmos que aprende as palavras-chave de cada requisito normativo);
  • Avaliação de organismos de avaliação da conformidade de forma remota.

“Acreditação é confiança e se não acompanhar o dinamismo do mundo sua confiança será inócua. ”, declarou o Coordenador Geral de Acreditação do Inmetro demonstrando que se a acreditação não estiver emparelhada com as tendências mundiais não conseguirá cumprir seu papel com a eficiência que a sociedade exige de nossa atividade, que é proporcionar confiança aos serviços de avaliação da conformidade oferecidos pelos organismos acreditados.


Aldoney Freire Costa é Pesquisador-Tecnologista do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), atuando como Coordenador de Operações de Acreditação.

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Seções
Fechar Menu