fbpx

Unicamp inaugura primeira usina fotovoltaica e revela grandes ambições no ramo da energia limpa

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ontem (11), a Unicamp inaugurou a primeira usina fotovoltaica, no campus de Barão Geraldo. Esta usina receberá o maior conjunto de painéis solares e a geração de energia solar é parte de uma subprojeto Campus Sustentável, programa em parceria com a CPFL Energia, com apoio da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e da empresa BYD, que doou 15% dos painéis solares. O projeto busca caminhos para geração de energia saudável e limpa, junto à capacitação de técnicos e especialistas em energia fotovoltaica.

Foto: Antoninho Perri

Luiz Carlos Pereira da Silva, professor da FEEC e coordenador do programa Campus Sustentável, explicou em entrevista para o Portal de Notícias da Unicamp o projeto: “As plantas fotovoltaicas instaladas no campus estão em diferentes telhados, com diferentes orientações e inclinações, diferentes tipos de painéis e diferentes tipos de inversores, o que vai trazer uma riqueza imensa de dados para a nossa pesquisa sobre o tema”. “Também colocamos sistemas em solo, para que professores e estudantes tenham contato direto com essas tecnologias em aulas práticas. Há ainda uma planta educacional no Museu Exploratório de Ciências, que impactará as crianças que visitam aquele espaço e poderão receber informações básicas sobre geração de energia solar fotovoltaica.”, completou Luiz Carlos.

Foto: Antoninho Perri

O projeto aproveitará o investimento para avançar na pesquisa no campo de energia solar, além de buscar melhorias na infraestrutura do campus. O novo laboratório irá possibilitar também estudos de solarimetria, modelagem de radiação solar, entre outras atividades importantes para a pesquisa no ramo. Além disso, a expectativa é de alcançar uma economia em eletricidade de pelo menos R$ 1 milhão por ano – do gasto atual de R$ 25 milhões. Também espera-se que o projeto possa ser utilizado como modelo para outras instituições de ensino superior no Brasil e na América Latina.

À nível da universidade de conjunto, espera-se também que com a economia de energia, ocorram ações integradas como monitoramento em tempo real do consumo em todos os prédios e a introdução de um ônibus elétrico no sistema circular, entre outras expectativas.

“Esse sistema de geração solar com painéis, por exemplo, vai gerar energia limpa para a Unicamp por pelo menos 20 anos, que é o tempo de vida útil dos equipamentos. Além, obviamente, do impacto financeiro que virá da economia na conta de energia. Os recursos para os painéis saíram do fundo do nosso programa de Eficiência Energética e a contrapartida da Universidade, nesse momento, é basicamente em homem-hora para a pesquisa definindo os melhores arranjos e locais de instalação.”afirmou o gerente de Eficiência Energética da CPFL.

Para saber mais sobre o projeto, clique [aqui] 

Informações: Portal da Unicamp

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Poluição de Manaus causa impacto brutal na Floresta Amazônica, aponta estudo

Grupo de pesquisadores descobriram que a poluição de Manaus, capital do Estado do Amazonas, aumenta para além do esperado a formação de aerossóis produzidos pela

Oportunidade: UFSCar seleciona bolsista de pós-doutorado em Química

O Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), uma das maiores universidades federais do país, está com inscrições abertas

Pesquisadores desenvolvem enzima modificada que pode aumentar a produção de etanol de segunda geração

O grupo de pesquisadores da Unicamp em parceria com outros pesquisadores do  Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), descobriram um fungo encontrado

Esalq/USP cria nova família de vírus, que é batizada em homenagem à professor

A nova família de vírus foi criada a partir de um estudo aprofundado do complexo Leproses do Citrus, que é transmitido por um ácaro causado

EMBRAPII e ABAL levam pesquisadores às fábricas do setor de Alumínio

Evento ocorre em três empresas: Prolind, Novelis e CBA. Proposta é promover encontro entre indústria e institutos de pesquisas para debater oportunidade de negócios em

Seções
Fechar Menu