fbpx

Sistema HPIC Thermo Scientific Dionex Integrion

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A cromatografia iônica (IC) é uma técnica analítica amplamente utilizada para a separação e determinação de analitos aniônicos e catiônicos em matrizes variadas.

Atualmente, a cromatografia iônica é realizada em vários modos de separação e detecção.

O Thermo Scientific Dionex Integrion HPIC System é a nova geração de IC com geração eletrolítica de eluente – RFIC que oferece uma série de novos recursos que melhoram o desempenho geral do sistema em termos de capacidade técnica e facilidade de uso.

O sistema Integrion possui uma arquitetura integrada que oferece uma plataforma compacta e de alto desempenho, capaz de operar a pressões de até 6000 psi, o que permite a flexibilidade para usar a nova geração de colunas de troca iônica com partículas menores (por exemplo, tamanho de partícula de 4 um) para obter uma maior resolução e/ou separações mais rápidas.


Contato:
Tel: (11) 2162-8080
revista@novanalitica.com.br
www.analiticaweb.com.br


 

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Linha SafePack do Grupo Polar mantem estabilidade sob temperaturas extremas por muito mais tempo

Novas tecnologias, que foram apresentadas na 24 ª FCE Pharma, foram desenvolvidas para manter e garantir estabilidade sob temperaturas extremas por muito mais tempo  

15ª edição da Analitica Latin America traz Rodada de Negócios: espaço reservado para a efetivação de negócios

Reprodução de Analitica Latin America A Analitica Latin America, visando proporcionar mais oportunidades de negócios aos seus expositores, preparou uma novidade para esse ano. No

Revista Analytica: a revista do controle de qualidade industrial

Na edição simbólica de número 100 da Revista Analytica, trazemos dois grandes artigos para fornecer bases científicas para todos que atuam na área. No ramo

CTG Brasil investe mais de R$4 milhões em projeto para geração de biocombustível

Projeto sobre macrófitas, em parceria com o Senai, terá duração de três anos e receberá investimento de R$ 4,6 milhões   A CTG Brasil, segunda

Quase invisíveis: novas técnicas analíticas detectam contaminantes emergentes e perigosos

TEXTO LUIZ SUGIMOTO | FOTOS ANTONIO SCARPINETTI | EDIÇÃO DE IMAGEM LUIS PAULO SILVA  Imprensa UNICAMP Os contaminantes emergentes são assim chamados porque falta legislá-los,

Seções
Fechar Menu