fbpx

Saibas as vantagens do método rápido na microbiologia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Tiago Simões, Ph.D., Sales Execuive BD Life Science

Uma tecnologia criada originalmente para detectar o crescimento de microrganismos em amostras de sangue está ganhando terreno no Brasil, porém com outra finalidade: reduzir o tempo de quarentena no controle de qualidade de produtos farmacêuticos estéreis.

A utilização desse sistema, embora ainda seja considerado um método alternativo*, está atraindo a atenção dos farmacêuticos visto que, ao automatizar o processo manual e retirar a interferência humana de leitura dos testes, praticamente diminui pela metade a quarentena para liberação de lotes de seus produtos. Com isso, as companhias ganham eficiência em seus trâmites logísticos.

No Brasil, a Anvisa exige validação do método rápido no controle de qualidade de cada produto, assim como em outros países.  Porém, em mercados desenvolvidos, como os EUA e Europa, o método rápido já é usado a mais tempo, sendo habituais e mais frequentes essas validações para o uso.

Além da rapidez, os projetos já avaliados e autorizados pela ANVISA, demonstraram dados estatísticos que comprovam ainda, a superioridade dos métodos alternativos, em limite de detecção, em relação ao sistema de cultura manual. O reflexo disso é o aumento de segurança para os consumidores e pacientes.

“Os métodos tradicionais são baratos e bem conhecidos, mas consomem muito tempo e têm detecção limitada. Por outro lado, estão disponíveis diversas tecnologias alternativas, que são rápidas e têm maior poder de detecção. Como estatístico, tive a oportunidade de acompanhar a performance de algumas metodologias alternativas versus a metodologia tradicional. Principalmente em níveis baixos de contaminação, a performance dos métodos alternativos é bem melhor que a performance dos métodos tradicionais”, disse o estatístico Dorival Leão proprietário da Estatcamp, uma empresa de consultoria que suporta projetos de validação nesta área.

Uma das companhias a se beneficiar do método automatizado produz soluções parenterais e atende hospitais e farmácias em todo território nacional. Pioneira em validar e utilizar o método alternativo, libera seus produtos com registros aprovados pela ANVISA desde 2016. “Inicialmente, optamos por validar um método alternativo pela necessidade de continuar liberando nossos produtos em um prazo de 7 dias. Após a publicação da RDC- 17, em 2010, obrigando a extensão do prazo de testes microbiológicos para 14 dias, enfrentamos um desafio logístico, de armazenagem e prazos de entrega, que nos forçou a buscar alternativas que aumentassem a velocidade dos ensaios microbiológicos.

Consultamos quais eram as tecnologias rápidas disponíveis, e optamos por iniciar a validação com o sistema baseado em cultivo. Para nossa surpresa, após finalizada a validação, ao analisar os dados estatísticos, além do ganho de velocidade em nosso ensaio, houve expressivo ganho de precisão, comparado ao método anterior, tradicionalmente utilizado no mercado farmacêutico. Visto a eficiência deste novo método, e o rápido retorno de investimento do projeto, prosseguimos para registrar nossos produtos com sua utilização”, aponta os líderes técnicos do projeto.

A gerente de qualidade, responsável pelo projeto se orgulha em ter assumido este desafio e poder ter contribuído com sua empresa para esse processo de melhoria, e ainda acrescenta que a escolha pelo método foi sustentada pela facilidade de operação do sistema e pela analise de payback do projeto, visto que o custo total do investimento gerou um balanco significantemente positivo. Com um sistema óptico ultrassensível e algoritmos otimizados para alertar qualquer presença de microrganismos de forma rápida e definitiva, o sistema proporcionou ao setor de qualidade atuar ativamente, na realidade e na dinâmica de atendimento do mercado, contribuindo para linearizar a distribuição de produtos, resultando em ganho de eficiência operacional.

*Método Alternativo = Método Rápido

Solução BD BACTEC FX™ para teste de esterilidade automatizado: 

Proporciona um ambiente favorável de crescimento para uma comunidade microbiana que rapidamente detecta sua presença através de um sistema sensível à  variação do sinal de luz e, por meio de alarme sonoro e indicadores luminosos, alerta prontamente o usuário a detecção de uma cultura positiva.

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Seções
Fechar Menu