fbpx

Polyplastics desenvolve tecnologia de aderência entre metais e resinas para peças dos setores automotivo e elétrico/eletrônicos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A Polyplastics Co., Ltd. desenvolveu uma tecnologia inovadora que aprimora a aderência entre metais e resinas de peças compostas dos setores automotivo e elétrico/eletrônicos.

A aderência direta entre metais e resinas é um processo que utiliza a moldagem por inserção de metal. As peças de metal e resinas ficam firmemente aderidas ao introduzir a resina derretida, por meio da moldagem por injeção, nas peças de metal que já passaram por um tratamento de superfície suficiente. Os compostos de metal e resina apresentam as propriedades dos metais (alta rigidez, condutividade elétrica) e dos plásticos de engenharia (baixa densidade, isolamento elétrico). No entanto, embora muitos fatores (peças de metal, resinas, estruturas de molde, condições da moldagem por injeção) tenham apresentado um efeito adverso e dificultado a aderência estável, a Polyplastics apresentou progressos com uma aderência bem-sucedida.

Para tratamentos de superfície de metais, a tecnologia Quick-10 (R) da Polyplastics utiliza aquecimento e resfriamento rápidos dos metais inseridos para produzir uma aderência direta entre o metal e a resina apenas com moldagem por inserção de metal, sem nenhum tratamento especial na superfície do lado de metal. As resinas devem apresentar propriedades como uma infinidade de interfaces, transferência de superfície (fluidez) e baixo encolhimento para produzir uma boa aderência.

Um componente essencial da resina é um aditivo de melhoria da afinidade que proporciona maior compatibilidade à interface de metal e resina e promove a aderência máxima à superfície de metal. Os níveis de aderência de metais da Polyplastics incluem 1135MF1 e 940MA para PPS e PBT, respectivamente. Outros níveis de aderência de metais, 1150MF1 e 930MA, oferecem funcionalidade adicional.

A Polyplastics observa que a temperatura de moldagem pode ter um grande efeito sobre a aderência. A empresa desenvolveu ótimas condições de moldagem para alcançar boa transferência de superfície e baixo encolhimento, com uma taxa de expansão linear similar à dos metais.

A tecnologia de aderência entre metais e resinas já foi usada em peças de dispositivos móveis (telefones celulares, tablets, câmeras digitais) e em algumas peças automotivas.


Para obter mais informações, acesse https://www.polyplastics.com/en/support/proc/metal_resin/index.vm

Quick-10 (R) é uma marca comercial registrada da Polyplastics Co., Ltd. no Japão.

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Linha SafePack do Grupo Polar mantem estabilidade sob temperaturas extremas por muito mais tempo

Novas tecnologias, que foram apresentadas na 24 ª FCE Pharma, foram desenvolvidas para manter e garantir estabilidade sob temperaturas extremas por muito mais tempo  

15ª edição da Analitica Latin America traz Rodada de Negócios: espaço reservado para a efetivação de negócios

Reprodução de Analitica Latin America A Analitica Latin America, visando proporcionar mais oportunidades de negócios aos seus expositores, preparou uma novidade para esse ano. No

Revista Analytica: a revista do controle de qualidade industrial

Na edição simbólica de número 100 da Revista Analytica, trazemos dois grandes artigos para fornecer bases científicas para todos que atuam na área. No ramo

CTG Brasil investe mais de R$4 milhões em projeto para geração de biocombustível

Projeto sobre macrófitas, em parceria com o Senai, terá duração de três anos e receberá investimento de R$ 4,6 milhões   A CTG Brasil, segunda

Quase invisíveis: novas técnicas analíticas detectam contaminantes emergentes e perigosos

TEXTO LUIZ SUGIMOTO | FOTOS ANTONIO SCARPINETTI | EDIÇÃO DE IMAGEM LUIS PAULO SILVA  Imprensa UNICAMP Os contaminantes emergentes são assim chamados porque falta legislá-los,

Seções
Fechar Menu