Efeitos do CO2 em sistemas de purificação de água | Analytica 93

O CO2 irá interferir na resistividade da água pura, uma vez que existe o equilíbrio com ácido carbônico (H2CO3) quando dissolvido em água, o que acarretará em queda no valor do pH. Como ele se comporta como um ânion, o mesmo irá atuar diretamente na capacidade da resina de troca iônica, reduzindo, assim, a vida útil desse cartucho. Vale ressaltar que a Osmose Reversa (OR) não é capaz de remover o dióxido de carbono, que passa através da membrana com o permeado.

Como o CO2 pode ser removido?

O CO2 pode ser removido de duas maneiras: retirando-o da solução ou convertendo-o em uma forma na qual a membrana de OR seja capaz de remover da água. Para retirar o CO2 de um sistema de pequeno porte, uma membrana de degaseificação é o método mais utilizado. Para a mudança do composto, a alternativa envolve a administração de uma solução de hidróxido de sódio antes da entrada da OR, tornando o pH alto e assegurando que todo o CO2 seja convertido em 3HCO – composto que a OR é capaz de remover de forma muito eficaz.

Quando devemos retirar o CO2 da água?

A utilização da membrana é altamente indicada em águas que têm pH baixo (<6) e/ou de elevada alcalinidade de bicarbonato (> 200mg /L). Técnicas nas quais a concentração desse gás é crítica, também se indica a utilização de uma membrana de retirada do dióxido de carbono.


Mais informações no e-mail: watertech.marcom.latam@veolia.com


 

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Seções
Fechar Menu