Avaliação das condições higiênico-sanitárias da alface (lactuca sativa) comercializada em restaurantes tipo self – service da orla marítima de Maceió / AL

Resumo: Atualmente a contaminação microbiológica oriunda da alface é um fator preocupante na Saúde Pública, visto que essa hortaliça geralmente é ingerida crua pelo consumidor. O objetivo desta pesquisa foi avaliar as condições higiênico – sanitárias da Alface comercializada em restaurantes tipo self – service da orla marítima de Maceió-AL. Foram coletadas 15 amostras, a partir de cada uma das amostras foram realizadas análises para a determinação do Número Mais Provável (NMP) de coliformes totais e fecais e pesquisa de E. coli.  Os resultados obtidos para microrganismos do grupo dos coliformes mostraram que 100% das amostras estavam contaminadas por estes microrganismos, sendo que 60% apresentaram-se fora do padrão estabelecido para coliformes fecais. Foi constatada a presença de E. coli em 40% das amostras analisadas. A presença desses microrganismos nas amostras analisadas é um indicador seguro de deficiência nas condições higiênico – sanitárias ocorridas durante a fase de processamento deste alimento.

Autores: João Paulo dos Santos, Eliane Costa Souza, Tatiana Almeida Omura de Paula, Lúcia Helena Ferreira Santos, Thayanara Gouveia Costa, Yáskara Veruska Ribeiro Barros, Kely de Barros Paes, Lílian Carla Pereira Barbosa e Luitgard Clayre Gabriel Carvalho de Lima.

Palavras-chave: Alface, Contaminação, Self – service


Acesse aqui na íntegra:


 

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Seções
Fechar Menu