fbpx

Anvisa orienta sobre o C. auris, o superfungo que está preocupando autoridades. Veja aqui.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ontem, por meio da revista NewsLab, divulgamos uma matéria detalhada sobre o Candida auris (leia aqui), o fungo multirresistente que está alertando autoridades de todo país. Segundo o site oficial da Anvisa, desde março de 2017, o Brasil possui um documento com orientações de como os serviços de saúde (hospitais, clínicas, laboratórios, entre outros) devem proceder para prevenir e controlar a disseminação desde “superfungo”.

O órgão de vigilância sanitária está em alerta e monitora os casos suspeitos desse fungo no Brasil e acompanha os casos suspeitos, para que possa ser capaz de conseguir orientar quanto à um possível surto. Segundo a Anvisa, já foram recebidos notificações de casos suspeitos no ano de 2017, entretanto, nenhum caso foi confirmado no Brasil.

Principais medidas de prevenção:

O C.auris ainda possui mecanismo de disseminação desconhecido e também é caracterizado como um agente oportunista, ou seja, possui abrangência em populações vulneráveis e em situação de terapia hospitalar intensiva. Assim, a Anvisa orienta que para prevenir e controlar é necessários ações como: enfatizar a importância da higienização das mãos para todos os profissionais de saúde, visitantes e acompanhantes,  a disponibilização continua de insumos para a correta higienização das mãos e de luvas e aventais para o manejo do paciente e suas secreções,  a correta paramentação para lidar com o ambiente em torno do paciente colonizado ou infectado, entre outros.

Identificação do fungo:

A Anvisa também apresentou a criação da rede laboratorial para identificação de C. auris. O novo documento procurou orientar os laboratórios de microbiologia quanto aos métodos de detecção desse fungo. A identificação do C. auris é simples, e diferente dos demais fungos, requer técnicas mais rebuscadas e não é possível identificá-lo apenas pelas metodológicas moleculares e fenotípicas comuns.  Além disso, ele pode ser facilmente confundido com outras leveduras, tais como Candida haemulonii Saccharomyces cerevisiae.

Para ler na íntegra o comunicado da Anvisa, clique aqui:

 >> Comunicado de risco nº 01/2017 – GVIMS/GGTEs/Anvisa em razão dos relatos de surtos de Candida auris. <<

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Honeywell lança linha de filme de barreira termoformável para embalagens farmacêuticas no Brasil

Nova linha de filmes de barreira com custo mais efetivo atende às necessidades da indústria por produção e entrega mais rápidas.   — A Honeywell

Contra cross-linking de cápsulas gelatinosas, GELITA destaca linha de produtos RXL na FCE Pharma

Além de ampliar shelf life das cápsulas gelatinosas, tecnologias patenteadas anti cross-linking da GELITA garantem ação mais rápida de medicamentos e suplementos, maior estabilidade, ou

Energia renovável: especialistas debatem o futuro do petróleo e as melhores alternativas energéticas

Foto de capa: ©Fotolia, TimSiegert-batcam A dependência do desenvolvimento do mundo baseado nos combustíveis fósseis tem dias contados, segundo especialistas participantes do terceiro episódio do

Sustentabilidade e desenvolvimento: Braskem e Earth Animal ampliam uso de embalagens de Plástico Verde

Mais de 150 marcas no mundo já usam plástico de origem renovável em embalagens O plástico é hoje um dos principais agressores do meio ambiente:

24ª edição da FCE Cosmetique mostra ao mercado produtos veganos e protetor,criado a partir do DNA, para asiáticos

A próxima edição daFCE Cosmetique já começa na próxima terça-feira (21), e apresentará as principais tendências e lançamentos para os setores cosméticos e farmacêuticos, com

Seções
Fechar Menu