Análise da influência da densidade para cálculos de massa máxima retida em aberturas de peneiras inferiores a 4 mm em analises granulométricas

Resumo: Ter conhecimento a respeito da quantidade de massa a ser utilizada em uma análise granulométrica é fundamental para se obter uma melhor precisão e eficiência na mesma, além de evitar sobrecargas de peso no equipamento de peneiramento utilizado. Um método para se estabelecer a massa a ser utilizada é por meio do conhecimento da massa máxima que pode ficar retida em uma peneira após a realização do ensaio de peneiramento. Atualmente, a metodologia de referência que define os parâmetros relacionados ao ensaio granulométrico por peneiramento para minério de ferro é a ABNT NBR ISO 4701:2008, sendo nela demonstrada a forma de cálculo de massa máxima retida em uma peneira após cessado o peneiramento, utilizando relações que dependem do valor de abertura da tela, o diâmetro da peneira utilizada e a densidade do material processado. Este estudo objetivou a análise do cálculo de massa máxima retida para aberturas de peneiras inferiores à 4 mm, no qual, conforme a norma em vigor, as massas são fixadas para uma densidade de 2300 kg/m³ e variam com o tamanho de abertura da peneira. Este trabalho avalia o efeito do uso desta para minérios com densidades diferentes, tendo sido encontradas variações de até 38,48% ao utilizar densidades de minérios usualmente encontrados no mercado. Concluiu-se que a densidade do material possui grande interferência nos cálculos de massa máxima retida em peneiramento, e que um fator de correção de densidade deve ser utilizado, principalmente, em análises granulométricas de “sinter feed”. Desta forma, propõe-se o uso de um fator de correção de forma a adequar a influência da densidade na quantidade de massa utilizada na análise granulométrica por peneiramento.

Palavras-chave: peneiramento, massa, densidade


Abstract: Knowing the amount of mass to be used in a granulometric analysis is fundamental to obtain better accuracy and efficiency in the same and avoiding overloading of weight in the screening equipment used. A method of establishing the mass to be used is by knowing the maximum mass that can be retained in a sieve after the sieve test has been carried out. Currently, the reference methodology that defines the parameters related to the granulometric test by sieving for iron ore is ABNT NBR ISO 4701: 2008, and it is demonstrated the form of calculation of maximum mass retained in a sieve after sieving ceased, using relations which depend on the aperture value of the screen, the sieve diameter used and the density of the material processed. This study aimed at the analysis of the calculation of the maximum mass retained for openings of sieves below 4 mm, in which, according to the current norm, the masses are fixed to a density of 2300 kg / m³ and vary with the sieve opening size. This work evaluates the effect of its use on ores with different densities, and variations of up to 38.48% were found when using mineral densities usually found in the market. It was concluded that the density of the material has great interference in the calculations of the maximum mass retained in sieving, and that a density correction factor should be used, mainly, in grain size analyzes of sinter feed. Therefore, it is proposed to use a correction factor in order to adjust the influence of the density on the amount of mass used in the granulometric analysis by sieving.

Keywords: sieve, mass, density


Autores: Alisson Cruz, Eduardo Melo e Bruno Castro


Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Seções
Fechar Menu