fbpx

Gelita apresenta amplo e diferenciado portfólio de gelatinas de aplicação industrial na FCE Pharma

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A Gelita, a empresa líder mundial no fornecimento de proteínas de colágeno para diversos ramos da indústria, participou da FCE Pharma 2019 colocando à mostra seu grande porrifólio de gelatinas para aplicações na indústria farmacêutica. Referência no mercado, não apenas farmacêutico, a Gelita marcou a FCE Pharma com produtos diferenciados e com liberação controlada, ou seja, com diferentes gelatinas que quando utilizadas em cápsulas proporcionam liberação do medicamento do principio ativo de forma diferenciada.

Denise Reis, do setor de P&D da Gelita, apresentou a importância deste portfólio e de sua vasta aplicabilidade na indústria: “a gelatina tende, ao longo do tempo, à ficar insolúvel.  Um produto que fica muito tempo estocado, por exemplo, corre o risco de que a capsula endureça e não abra, não liberando o medicamento ou enchimento da cápsula. Para suprimir esse problema, fruto de uma característica natural da proteína, os produtos da Gelita buscam garantir a qualidade e liberação dos conteúdos das capsulas farmacêuticas considerando as necessidades e objetivo do próprio medicamento”.  

Equipe da Gelita

 

Nesse sentido, a Gelita possui cápsulas que liberam muito rápido, para um alivio imediato ou em casos em que o enchimento é muito crítico, podendo reagir com a capsula. Há também opções de intermediárias, com vantagens na melhorara do processo de fabricação, diminuindo seu tempo de produção. A família que proporcionam liberação rápida formada por 3 produtos. Outro produto, oposto desta família, é mais resistente e não libera o conteúdo da cápsula no estômago. Também chamada de entérica, a gelatina é formulada para cápsulas que tem que resistir quando chega ao estômago, para que a substância seja absorvida no intestino, onde a absorção é mais elevada. Esta cápsula de liberação longa pode ser aplicada também em alguns enchimentos que apresentam problema por causa de refluxo, essa gelatina é uma alternativa.

A Gelita é hoje uma das únicas empresas que trabalha com uma amplitude tão grande de gelatinas especiais, para garantir o melhor desempenho dos medicamentos e enchimentos da indústria farmacêutica.

Segundo Léia Tomaz, Diretora de Vendas da Gelita, o uso da gelatina nos produtos consumidos é muito maior do que se pode imaginar à primeira vista. Atualmente, a maior aplicação da gelatina é na industria alimentícia, em gelatina, sobremesa, confeito, chocolate, entre muitos outros. O segundo maior seguimento é o farmacêutico, que inclusive não se restringe somente à confecção de cápsulas.

Veja abaixo o portifólio da Gelita na FCE Pharma 2019:

 

Para mais informações, acesse: https://www.gelita.com/pt-pt

Acesse a ultima edição da Analytica

Ultimas Notícias

Colunas para cromatografia gasosa da Zebrom tem qualidade internacionalmente reconhecida

A Zebrom produz colunas para cromatografia gasosa (GC) desenvolvidas por cientistas especializados da Phenomenex com a melhor tecnologia do mercado. Como comprovação de sua eficiência, foi reconhecida com três prêmios

Linha SafePack do Grupo Polar mantem estabilidade sob temperaturas extremas por muito mais tempo

Novas tecnologias, que foram apresentadas na 24 ª FCE Pharma, foram desenvolvidas para manter e garantir estabilidade sob temperaturas extremas por muito mais tempo  

15ª edição da Analitica Latin America traz Rodada de Negócios: espaço reservado para a efetivação de negócios

Reprodução de Analitica Latin America A Analitica Latin America, visando proporcionar mais oportunidades de negócios aos seus expositores, preparou uma novidade para esse ano. No

Revista Analytica: a revista do controle de qualidade industrial

Na edição simbólica de número 100 da Revista Analytica, trazemos dois grandes artigos para fornecer bases científicas para todos que atuam na área. No ramo

CTG Brasil investe mais de R$4 milhões em projeto para geração de biocombustível

Projeto sobre macrófitas, em parceria com o Senai, terá duração de três anos e receberá investimento de R$ 4,6 milhões   A CTG Brasil, segunda

Seções
Fechar Menu